COMO EU ME TORNEI ESPECIALISTA EM FAZER LIXO VIRAR DINHEIRO?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Quais os problemas que poderiam ser evitados com o gerenciamento correto dos resíduos? Como o conhecimento do ciclo do produto pode ajudar uma cidade a se desenvolver? Quais ferramentas foram necessárias para que eu ganhasse dinheiro com resíduos?

Contribuir com o Planeta requer compreender que, tudo o que há nele está em perfeito equilíbrio, em ciclos naturais. Esses ciclos permitem o bom andamento da vida terrestre, aquática e marinha, incluindo os animais e o ser humano. Diante disso, percebe-se que existe um fato totalmente relacionado a essa dinâmica: o consumo e o descarte de materiais.

O consumo está diretamente ligado a retirada de matéria-prima da natureza e ao descarte de materiais, provenientes desse consumo. A forma e o local em que o resíduo gerado está sendo disposto tem a ver com a consciência ambiental. Porque a quantidade de recurso natural retirada poderia ser evitada, se esses materiais retornassem ao seu ciclo produtivo. 

Por outro lado, os olhos empreendedores atentam-se para quanto dinheiro estaria sendo gerado se houvesse um gerenciamento adequado desses resíduos. Percebi então que eu estava diante de um mercado bilionário e que precisa de organização!

Quais os problemas que poderiam ser evitados com o gerenciamento correto dos resíduos?

Quantas cidades estão perdendo sua beleza dando lugar a uma enorme quantidade de lixo espalhada nas ruas? Em alguns lugares, o problema maior se dá no lançamento desses materiais nos canais, trazendo disfunções no saneamento ambiental. Tais problemas podem ser identificados nos hospitais, devido a doenças como cólera, disenteria, febre tifoide, giardíase, leptospirose, toxoplasmose, dentre outras.

Outra situação preocupante com o descarte inadequado dos resíduos acontece nos centros urbanos de grandes metrópoles e nas periferias. Esse problema causa, muitas vezes, um caso de proliferação de endemias, obstrui os passeios públicos e os alagamentos são inevitáveis.

Em 2010 surge a regulamentação do gerenciamento dos resíduos, trazendo soluções para a problemática do descarte inadequado desses materiais. Além disso, esse marco regulatório traz não só a preocupação com tema, mas a possibilidade de gerar lucro e renda com os resíduos sólidos, embora, a sociedade ainda não acredite tanto nisso!

Como o conhecimento do ciclo do produto pode ajudar uma cidade a se desenvolver?

No que se refere aos resíduos sólidos, a grande preocupação de um gestor público se dá com a destinação ambientalmente adequada dos resíduos gerados. Não somente do que cabe a ele gerir, mas também ao que está na responsabilidade dos grandes geradores. Visto que a demanda da geração de resíduos é maior do que a engenharia reversa existente pode resolver. Principalmente pela falta de empreendimentos que tenham como foco a solução da destinação de resíduos. Seja com a coleta seletiva, seja com o tratamento, desde de que a disposição final em aterros sanitários não seja o único destino desses materiais.

Mas como poderia ser feito isso? Foi então que, buscando no Youtube informações sobre sustentabilidade, encontrei o Virapuru Training Center. Passei a acompanhar os conteúdos e aprendi a dar valor ao lixo. Aprendi também a fazer com que o lixo seja transformado em dinheiro.

Decidido a transformar a realidade da minha região, iniciei o curso Comércio de Recicláveis (CORE), ministrado pelo Prof. Gleysson B. Machado. O Treinamento do curso CORE me deu uma grande noção em relação ao que pode ser feito com o material. Entendendo o ciclo de vida dos produtos, eu consegui implantar isso na cidade de Ponta Grossa, estado do Paraná.

Como Secretário de Meio Ambiente, uma das maiores preocupações era destinar de forma correta os resíduos. Em virtude disso, iniciamos um trabalho de reciclagem junto às escolas da Zona Rural, por meio da Educação Ambiental. Os alunos passaram a separar seu próprio material reciclado e identificar o que é reciclável e o que não é. Além disso, os alunos aprenderam a reconhecer os valores dos materiais e o que poderia ser feito com eles. Com a comercialização do material, que era destinado pelas escolas, conseguimos fazer uma reforma em, praticamente, todas as escolas.

Quais ferramentas foram necessárias para que eu ganhasse dinheiro com resíduos?

Como profissional da área, passei a elaborar os Planos de Gerenciamento de Resíduos Sólidos dos grandes geradores. Somente após o curso Comércio de Recicláveis tive a compreensão correta sobre a destinação final. Era necessário encaminhar para um intermediário, com expertise no assunto, para trabalhar com a comercialização desse resíduo.

A virada da chave foi através do curso do CORE. Um curso 100% Online, no qual tive a oportunidade de ver e rever o conteúdo sempre que necessário. O grupo de network formado entre os alunos CORE foi de grande importância também. É possível manter um relacionamento profissional com Cometas de todo o Brasil.

Com o conhecimento sobre o ciclo de vida dos produtos, consegui que a segregação dos materiais fossem realizadas na fonte. Essa conquista foi primordial para que, em grandes volumes de materiais separados, conseguíssemos fazer dinheiro com esse material. Tal conhecimento trouxe benefícios para minha empresa, para os grandes geradores, para a indústria e para a região do Largo.

Na Vaz Consultoria Ambiental, esse é o foco: ensinar as pessoas a fazerem o seu lixo virar dinheiro!

Esse recurso financeiro pode retornar ao grande gerador como forma de redução de custo de operação ou como renda extra. O importante é que, hoje, eu sei que o seu lixo pode virar dinheiro!

O melhor Programa de Cashback pode ser feito através do lixo. Essa visão quem me deu foi o Virapuru Training Center.

Cometa da Sustentabilidade Luiz Francisco Araujo da Costa Vaz

Luiz Francisco Araujo da Costa Vaz, Engenheiro Agrônomo, de formação e Ambientalista, como missão de vida, tem sua trajetória marcada por grandes ações de sustentabilidade em sua região. Natural de Ponta Grossa/Paraná, Luiz Francisco já percorreu cadeiras importantes da sociedade. Esteve como Conselheiro do CREA-PR, atuou como Coordenador da Comissão de Meio Ambiente e participou da análise da Política Nacional de Resíduos Sólidos, no Grupo de Trabalho em Sustentabilidade do CONFEA.

Nosso planeta não está aguentando mais a forma como os resíduos sólidos estão sendo geridos. É necessário realizar uma intensa mobilização de pessoas com essa mesma visão. Todos precisam saber tudo o que pode ser feito por meio daquilo que é descartado no lixo. Tem muito dinheiro sendo jogado no lixo!

 

Clique no vídeo abaixo para conhecer mais sobre a minha história

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

Mais Virapuru