fbpx

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS – PADARIA E CONFEITARIA FLOR DE PRIMAVERA

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Qual é o objetivo de um  PGRS? Quais são os benefícios de um PGRS? Como colocar um PGRS em prática? Como eu me transformei em uma especialista em gerenciamento de resíduos sólidos?

Qual é o objetivo de um PGRS?

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos – PGRS é um instrumento da lei 12305/2010. É um documento que comprova a capacidade de uma empresa gerenciar os próprios resíduos sólidos gerados em seu processo produtivo. Desde 2010, todas as empresas são obrigadas a comprovar essa capacidade por meio desse plano. 

Se a empresa precisa comprovar a destinação ambientalmente adequada dos resíduos, é necessário que haja um profissional habilitado para isso. 

Este PGRS trará uma proposta para destinação ambientalmente adequada dos resíduos sólidos da Padaria e Confeitaria Flor da Primavera. Esse empreendimento se situa na cidade de Campinas, São Paulo. O objetivo foi entregar aos gestores um plano para implementação de novas práticas de descarte e destinação de resíduos sólidos. Dessa forma, o empreendimento será adequado às leis socioambientais. 

A Padaria Flor de Primavera gerava resíduos como papel, papelão, óleo, plástico, metal, vidro e orgânico. O papelão era encaminhado para catadores de materiais recicláveis. O óleo era vendido para uma empresa especializada, assim como os metais.  Os orgânicos, o plástico e o vidro eram encaminhados para o aterro sanitário. A disposição de determinados resíduos ao aterro sanitário, contraria o artigo 9º da lei 12305/2010. Nesse artigo, é estabelecida uma ordem de prioridade para os resíduos sólidos. Fica claro que materiais que podem ser reciclados, não devem ser encaminhados para o aterro sanitário. 

Infelizmente, serão extraídas mais matérias primas da natureza para a confecção desses mesmos materiais que estão sendo desperdiçados. Por isso, surgiu a necessidade de fazer um PGRS dessa confeitaria. O documento foi elaborado por mim como trabalho de conclusão do curso Profissional Internacional em Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

A implementação do documento diminui a quantidade de resíduos encaminhados para o aterro, aumentando a sua vida útil. A coleta dos resíduos estará estimulando empreendimentos sustentáveis e levando mais qualidade de vida para a cidade. Provavelmente, Campinas tem muitas empresas com a situação parecida. Uma pessoa não conseguirá resolver os problemas de todos, por isso o Virapuru está formando profissionais em todo o Brasil. Quer saber mais? Veja os nossos cursos aqui:

Quais são passos para elaborar um PGRS?

Com os conhecimentos do Treinamento Internacional em Gerenciamento de Resíduos Sólidos, identifiquei o problema. Com a base do curso, consegui entrar em contato com os gerentes do empreendimento para elaborar o plano. A imagem abaixo mostra a destinação dos resíduos sólidos antes da aplicação do PGRS:

O diagnóstico de resíduos sólidos permitiu identificar as falhas na destinação dos resíduos.

Com o diagnóstico elaborado, foi realizado o mapeamento e identificado o fluxo dos resíduos. A partir da gravimetria, conseguimos identificar a composição e a quantidade de resíduos gerados. Essas informações estão resumidas na figura abaixo:

Os resíduos de todos os setores da padaria, tais como bar e recepção, são encaminhados para a área de transbordo. Nessa área, é feita a separação dos resíduos e cada um terá a sua destinação. O plástico, o vidro e os resíduos orgânicos eram enviados para o aterro. A madeira era encaminhada para a reciclagem. O papelão para uma cooperativa. O óleo e o metal são encaminhados para ecopontos onde serão vendidos.

Como colocar um PGRS em prática? 

A partir desse diagnóstico, mapeamento e da  classificação dos resíduos foi feito um Plano de Ação. Os resíduos orgânicos, o vidro e o plástico, deveriam ter outro destino final. Para isso, contêineres e bombonas foram compradas para fazer a separação adequada desses materiais. A partir do mapeamento, foram identificadas empresas responsáveis pela coleta desses materiais. Essas informações estão explicitadas na tabela a seguir:

Demonstrativo do encaminhamento dos resíduos 

 

Tipo de material Período de coleta Responsável pelo recolhimento Destinação final
Orgânico diário   Novaterra Ambiental Compostagem
Rejeitos diário      Pref. Municipal de Campinas   Aterro sanitário
Óleo vegetal e 

alumínios

quinzenal Ecoponto Centro de  Triagem autorizado
Vidro, papelão e plásticos semanal  Cooperativa de catadores de resíduos e de vidros. Centro de triagem

 autorizado

 

Fonte: Autora (2019).

Dessa forma, após a implantação do Plano de gerenciamento, o fluxo de descarte ficará de acordo com o quadro abaixo:

Os resíduos serão separados na área de transbordo. Apenas os rejeitos serão encaminhados para o aterro sanitário. O plástico, o vidro e o papelão serão encaminhados para a cooperativa. Os resíduos orgânicos serão encaminhados para a Novaterra Ambiental. Todos os funcionários da empresa receberão treinamento para executar as novas práticas de descarte de maneira adequada. 

Descubra como o PGRS pode trazer oportunidades para a vida das pessoas! 

A gravimetria foi realizada a partir do diagnóstico dos resíduos gerados, no período de uma semana. O objetivo era mensurar as quantidades e para onde são destinados estes resíduos. Dessa forma, seriam propostas medidas corretivas e preventivas e um plano de educação ambiental.

A implantação deste PGRS visa transformar os processos de um  descarte incorreto para um descarte consciente e correto. Assim, firmam-se parcerias e contratos definidos para a destinação ambientalmente correta. A monitoria estabelecida apoiará o desenvolvimento das etapas, sempre buscando a melhor forma de ajustes que se fizerem necessários.

As parcerias estabelecidas para a destinação ambientalmente corretas estão sendo realizadas junto a cooperativas de reciclagem do município de Campinas. De 14 cooperativas de catadores de recicláveis somente 2 delas recebem por recolher os resíduos conforme a PNRS estabelece. As demais recebem após venda do resíduo coletado e separado. Este empreendimento ao destinar seus resíduos sólidos a cooperativas de catadores, fomenta a inclusão social dentro do município.

Em Campinas existem aproximadamente 600 padarias e confeitarias, que geram grandes quantidades de  resíduos sólidos, sejam orgânicos ou recicláveis. Por isso,  justifica-se a elaboração de PGRS neste tipo de segmento para alcance  dos objetivos   da   PNRS 12305/2010. Elaborar este PGRS confirma sua importância por ser um grande gerador de resíduos orgânicos e recicláveis que são destinados incorretamente. 

O desenvolvimento sustentável que a população deve almejar, só se realizará com o desenvolvimento de mentalidades sustentáveis. Cada ser humano do planeta deve ser sensibilizado para este objetivo tão relevante.

Quer ter sucesso como a aluna Maria Lúcia?

Faça o curso Profissional Internacional em Gerenciamento de resíduos Sólidos!

Autora:
Maria Lúcia Danieli Zullo é formada em Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa pela Unicamp e em Profissional Internacional em Gerenciamento de Resíduos Sólidos PIGRS pelo Virapuru Training Center. Desde 2015 a Maria Lúcia atua com foco no desenvolvimento sustentável visando contribuir com o planeta para que vidas sejam respeitadas. Aponta como um dos benefícios adquiridos em sua formação o desenvolvimento de mais inteligência e consciência na sua forma de consumo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

Entre para nossa
lista de contatos

loading...

Mais Virapuru