Resíduo sólido eletrônico, uma fonte de dinheiro rápido

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

O que é lixo eletrônico e tecnológico? Quais os perigos do lixo eletrônico? O que perdemos quando descartamos eletroeletrônicos de forma errada? Quais as vantagens de trabalhar com lixo eletrônico e tecnológico? O que é CORE?

Com o avanço da tecnologia, há um excesso de lixo eletrônico. Esses utensílios, quando descartados de forma errada, causam diversos impactos negativos ao meio ambiente. Assim, visto a quantidade de lixo eletrônico produzido no mundo, a melhor alternativa é a reciclagem desses produtos.

Além de aliviar os aterros sanitários e evitar a poluição das águas e solo, a reciclagem do lixo eletrônico é uma fonte de dinheiro. Como aproveitar essa matéria-prima, ajudar o meio ambiente e fazer do e-lixo um empreendimento de sucesso.

O que é lixo eletrônico e tecnológico

O lixo eletrônico corresponde, como o próprio nome diz, aos materiais eletrônicos descartados. Também chamados de e-lixo, eles correspondem a uma categoria que corresponde a sigla REEE (Resíduos de Equipamentos Eletrônicos).
São eles:

  • Computadores
  • Tablets
  • Monitores
  • Teclados
  • Impressoras
  • Câmeras Fotográficas
  • Aparelhos de Som
  • Lâmpadas Eletrônicas
  • Televisores
  • Geladeira
  • Fogão
  • Micro-ondas
  • Rádios
  • Telefones
  • Celulares
  • Carregadores
  • Baterias
  • Pilhas
  • Fios

Com a globalização e o aumento da tecnologia, novos aparelhos eletrônicos são lançados constantemente. O desejo de ter sempre a tecnologia mais atualizada acelera o consumo. Assim as pessoas trocam seus aparelhos mesmo que ainda estejam funcionando.

Nos Estados Unidos, por exemplo, cerca de 300 milhões de aparelhos eletrônicos são descartados anualmente. Sendo que, seis em cada dez desses aparelhos, ainda estão em perfeitas condições de funcionamento e uso.

Entre os países subdesenvolvidos, o Brasil é o país que mais gera lixo eletrônico no mundo. Em 2014, a ONU (Organização das Nações Unidas) declarou que o Brasil produziu 1,4 milhão de toneladas de lixo eletrônico.
Esses valores são assustadores. Portanto, devemos nos conscientizar de seus danos. Ter uma postura ética e responsável com o descarte correto dos produtos eletrônicos, sejam os fabricantes ou nós consumidores é urgente.

Campanhas de conscientização precisam ser promovidas de modo a alertar a população da importância da separação desses e de outros tipos de lixo com o descarte correto.

A reciclagem é o melhor caminho para resolver os problemas do lixo eletrônico e outros resíduos sólidos.

Quais os perigos do lixo eletrônico

Estatísticas apontam que cerca de 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico são produzidas anualmente em todo o mundo. O que parece um simples ato de consumo, tem grande impacto no meio ambiente e na saúde humana.

O lixo eletrônico é produzido por materiais de origem inorgânica, por exemplo, cobre e alumínio. Por conter metais pesados como mercúrio, cádmio, berílio e chumbo, são extremamente perigosos para o meio ambiente podendo contaminar águas, solo e ar.

Quanto aos danos à saúde humana podem ser fatais. Muitas das substâncias presentes no lixo eletrônico e tecnológico, podem causar envenenamento, danos aos ossos, rins, pulmões e até câncer.

A lei 12.305/2010 prevê a logística reversa, como forma de reduzir esses impactos. Porém nem todas empresas estão incluídas na obrigatoriedade de coletar e reciclar seus produtos. Este é o caso das indústrias de eletroeletrônicos.

Contudo algumas pessoas já descobriram que comercializar resíduos eletrônicos e tecnológicos é uma forma de ajudar o meio ambiente e ganhar dinheiro.

O que perdemos quando descartamos eletroeletrônicos de forma errada

Nem todas as cidades do Brasil realizam a coleta e reciclagem do lixo eletrônico, atualmente cerca de 720 cidades oferecem esse serviço. No entanto, o país ainda está longe de conseguir coletar o lixo eletrônico e tecnológico em larga escala. No entanto, algumas empresas e cooperativas recebem esses materiais e os levam para a reciclagem.

Esse simples ato, além de evitar a poluição do meio ambiente, também favorece a economia. Com a reciclagem pós-consumo desses produtos, é possível evitar a extração de metais ferrosos e terras raras da natureza. Segundo dados da ONU, já perdemos cerca de 7% do ouro do mundo, devido ao descarte incorreto do lixo eletrônico e tecnológico.

Além disso, uma grande variedade de metais ferrosos e não-ferrosos podem ser reutilizados por meio da logística reversa de eletroeletrônicos. Você sabia que a reciclagem de uma tonelada de celulares velhos pode render até 3,5 kg de prata, 130 kg de cobre e 340 gramas de ouro? Isso sem falar na quantidade de vidros, plásticos e outras matérias-primas que podem ser extraídas desses resíduos.

Só existem vantagens em reciclar o lixo eletrônico. Além disso, a reciclagem dos aparelhos eletroeletrônicos contribui com o crescimento sustentável das comunidades.

Quais as vantagens de trabalhar com lixo eletrônico e tecnológico

A primeira grande vantagem de trabalhar com este tipo de resíduo, é com certeza a redução dos impactos ambientais. Outro fator que vale a pena lembrar, é que a maioria das pessoas não sabem onde descartar esses produtos. Sendo assim, você ganha dinheiro com o que ninguém mais quer.

Ou seja, matéria-prima abundante e gratuita! Como a maioria das cidades não possuem um ponto de coleta para esses materiais, você só precisa divulgar o que está recebendo. Com certeza em instantes, uma procissão de pessoas com os mais diversificados produtos, vai se formar em sua porta.

O principal pré-requisito para ingressar nesse setor é vontade de empreender. Não precisa ter faculdade, nem experiência no ramo, mas é importante saber como esse mercado funciona. Saber as diversas formas de aproveitar os componentes de todo material que chega até você.

As formas de comércio desses recicláveis são muitas! Há peças que podem ser utilizadas no reparo de aparelhos em funcionamento, ou na montagem de outros produtos. Há componentes que podem ser comercializados para indústrias que fazem a extração dos elementos de resíduos eletrônicos e tecnológicos. Vidro, plástico e metais também podem ser comercializados em sucatas.

O comércio de recicláveis de uma forma geral, possui vários níveis de ganhos. Assista o vídeo e descubra quais são e qual mais se encaixa com seu perfil de empreendedor.

Para conhecer todos os detalhes desse mercado e já começar a lucrar, o Virapuru Training Center te convida para o Curso CORE

O que é CORE

O curso CORE(Comércio de Recicláveis), tem como objetivo ajudar as pessoas a transformar o negócio de compra e venda de recicláveis, em um negócio sustentável e lucrativo.

Prepara empreendedores para os desafios do comércio de recicláveis. Ensina como criar uma lista de compradores de material reciclável; como fazer uma lista de fornecedores de recicláveis; como precificar e negociar de forma correta os seus produtos.

Qualquer pessoa que consiga comprar e vender alguma coisa, pode trabalhar com Comércio de Recicláveis. O CORE ensina as particularidades deste mercado lucrativo.

O curso CORE foi desenvolvido para que você possa empreender com conhecimento de causa. Conhecimento é poder. Com o CORE você se destaca no mercado dos recicláveis, ajuda pessoas, o meio ambiente e contribui com sua cidade.

Veja o depoimento de nossos alunos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

Mais Virapuru